O futuro do sexo começa dentro de você

 

A espécie humana, a única que é movida por pulsões sexuais além do cio com objetivo procriativo, é de uma complexidade tamanha no quesito sexualidade. A miríade de identidade, orientações e expressões de gênero contemporâneas tem causado um efeito reverso que aparece na forma de categorização, classificação e eventualmente medicalização da sexualidade.

Quando chamado para escrever sobre o futuro do sexo, a excitação foi considerável porque as hipóteses e variáveis sobre como a humanidade nutrirá ou prescindirá da libido nos anos ou décadas subsequentes é muito instigante. De imediato, creio que preciso me apresentar a você.

Sou jornalista pós-graduado em Educação Sexual, escrevi livros, peças de teatro, roteiros de curtas e longas-metragens, audiovisuais, e tenho um canal no YouTube. Meu interesse pelo assunto vem desde muito jovem, e foi se fortalecendo no decorrer das minhas três décadas de carreira.

Não seria o que sou sem a contribuição fundamental de uma educação desprovida de masmorras hipócritas. Em criança, os valores inquestionáveis na minha casa eram, sempre, ética e caráter. A vida apresentaria a mim tantas tormentas que com um plano de voo desses, planejado com meus pais, a negociação com os lados sombrios dos contemporâneos seria um pouco menos traumática. Se não, mais convicta.

Se vale como dica para os pais de hoje, diria para não ter tanta expectativa em relação ao(a) seu(sua) filho(a). Queira menos, acolha mais. Ele(a) vai lhe dizer sobre o que precisa, emocional, verbal ou fisicamente. Sua função é orientá-lo(a) a mover-se no mundo que já existe além dos quereres dele(a).

Garanto que, assim, ele(a) será uma pessoa nobre, tranquila com sua sexualidade, portanto inofensivo aos espelhos. Isso é um privilégio, mas ele(a) gera responsabilidade. E responsabilidade significa questionar o status quo, sistemas impostos, técnicas de dominação. Meu dever, como estudioso, é exatamente propor diálogos sobre nós. Sobre o futuro nada posso garantir, mas o presente está propondo quebra de paradigmas. Vamos começar?

O futuro do sexo começa dentro de você

| Comportamento | 0 Comentários
Sobre o Autor
- Não basta sermos humanos, precisamos ser melhores humanos.