Sexo na adolescência: precisamos falar sobre DST´s urgente!

Neste artigo, a nossa colunista abre uma discussão sobre o sexo na adolescência e a importância da urgência de falarmos com os jovens sobre as DST´s.

Você já ouviu falar de Sífilis? Ela andava desaparecida, mas está entre nós, desde a vinda de Cristóvão Colombo. E agora, já está sendo considerada uma epidemia. Além dela, outras doenças sexualmente transmissíveis, as chamadas DST´s  estão voltando. Pensando que hoje temos mais acesso às informações e os exames e preservativos são fornecidos até gratuitamente, o que está acontecendo?

Nossos jovens, que já nasceram na era da Internet, Redes Sociais e compartilhamento de informações, são detentores de grande número de casos. Uma das explicações para esse fenômeno assustador é que as novas gerações, adoram desafiar regras (mas alguém conta para eles que nesse caso, a vida deles está em jogo?) e acreditam estar imunes a tudo…(aquele velho papo de que isso não vai acontecer comigo). Resultado: nossos jovens não estão usando camisinha! E em paralelo a isso, estão iniciando o sexo na adolescência cada vez mais cedo. Pesquisa recente mostra que 6 em cada 10 jovens (entre 15 e 24 anos) já fizeram sexo sem camisinha.

Outros fatores ainda aparecem para tentar esclarecer os motivos de tanta desinformação entre os jovens: algumas religiões simplesmente proíbem o uso de preservativos, a precariedade da orientação sexual nas escolas (muitas vezes ainda tratada como um tema transversal e não como disciplina) e claro, os mitos ainda muito difundidos:

“eu não te traio, não precisa se preocupar”, “prova que me ama e não use camisinha”, “sem camisinha é mais gostoso”, “vou gozar fora em não vai acontecer nada”, “prometo colocar só a cabecinha”, “eu sou virgem”, “eu só tive um namorado antes de você”, “se você usa anticoncepcional, não tem problema”, “só uma vez”… etc, etc.

Sexo na adolescência: alguns jovens pensam ainda estar imunes

Outro dia, conversando com jovens sobre sexo e proteção, um deles me disse com ar de “sabe tudo” de que ele não era gay (estamos em 2017?) e que portanto não poderia pegar AIDS. Perguntei então para ele, só para começar nossa conversa, quais as outras DST´s que ele conhecia e ele não soube citar mais nenhuma. Além da desinformação sobre quem pode pegar AIDS, ele não fazia ideia de quantas outras possibilidades existem.

Sem entrar nesse artigo no mérito da gravidez indesejada, pela falta de preservativo, seis doenças aparecem mais entre os jovens:

  • a AIDS;
  • a Sífilis;
  • o HPV;
  • a Gonorréia;
  • a Herpes Genital e a Hepatite (B ou C).

Não vamos esquecer que agora no Brasil, também temos o Zika vírus circulando (ele também se passa pela relação sexual). Os números são assustadores, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Ministério da Saúde infelizmente, algumas doenças estão ficando intratáveis como Sífilis, Gonorreia e Clamídia.

O diálogo tem que ser franco, aberto, transparente. Sexo na adolescência é muito bom! É gostoso! As campanhas, as aulas sobre, os cursos, os debates e principalmente o discurso em casa não pode ser diferente com os nossos jovens sobre sexo na adolescência.

Mostremos vídeos, fotos, imagens, depoimentos, filmes. Façamos rodas de conversa entre eles. É preciso desmistificar, informar, esclarecer. Lembrando que a linguagem e os exemplos, devem fazer sentido para eles. Não utilizemos meio termo para tratar de um assunto tão natural, parte das nossas vidas. E que eles façam sexo na adolescência, mas conscientes e protegidos.

#boracontribuirfs #futurodosexo #sexonaadolescencia

O que achou de conteúdo de hoje sobre sexo na adolescência e a urgência de falarmos sobre DST´s com os nossos jovens agora mesmo? Ele foi enriquecedor para você? Deixe o seu comentário abaixo! 

Imagem: O Futuro da Coisas.com

Sexo na adolescência: precisamos falar sobre DST´s urgente!

| Educação | 1 Comentário
Sobre o Autor
- ...preferindo ser também uma metamorfose ambulante...

1 comentário